Related »

Ambientebrasil/Ibama – Ibama e Renctas assinam acordo em defesa da fauna

on fevereiro 25 | em FIQUE POR DENTRO, Renctas na Mídia | by | with No Comments

O Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e a Renctas – Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres acabam de assinar um acordo de cooperação técnica que representa uma das mais importantes parcerias entre o governo e a sociedade civil com o objetivo de proteger a fauna selvagem brasileira.

O acordo prevê uma série de medidas que serão efetivadas pelos dois parceiros em âmbito nacional. O eixo do acordo é a produção, o levantamento e a divulgação de informações estratégicas relativas ao comércio clandestino de animais.

Entre as medidas do acordo estão a operacionalização de um sistema nacional de informações sobre o tráfico de animais brasileiros na Internet, levantamento das rotas nacionais e internacionais do comércio ilegal e a elaboração de bancos de dados sobre as espécies ameaçadas pela venda indiscriminada.

O acordo também prevê a realização de campanhas de conscientização da sociedade, considerada uma das principais parceiras no combate ao tráfico de animais. Instituições de ensino superior também poderão ser beneficiadas como acordo que estabelece a realização de programas de estudos de repovoamento de animais silvestres em áreas degradadas. Projetos nas áreas de manejo e conservação de animais também estão incluídos no acordo.

Para o diretor de Fauna do Ibama, José de Anchieta dos Santos, o país não pode continuar perdendo anualmente milhares de animais selvagens retirados da natureza para atender à vaidade de alguns. Ele lembra que os animais traficados passam por um longo e penoso percurso desde a captura até o consumidor final.

Para viajar, diz ele, os animais são submetidos a condições tão cruéis que raros são os que conseguem chegar com vida ao destino final. Isso sem levar em conta a perda que a retirada ilegal representa para a biodiversidade nacional.

Segundo ele, muitas espécies de animais brasileiros encontram-se hoje em situação limite na natureza devido ao tráfico. Exemplos não faltam. É o caso da arara-azul-de-lear, ave endêmica do sertão da Bahia de cuja espécie só restam duzentos e oitenta animais em liberdade devido ao intenso tráfico das últimas décadas. Da extensa lista constam ainda outros pássaros, répteis, mamíferos e anfíbios de todas as regiões do país.

“Está na cultura do brasileiro o hábito de criar animais selvagens em casa”, diz o coordenador-geral da Renctas, Denner Giovanini. Todavia, esse hábito precisa ser mudado em benefício das gerações futuras. Segundo Giovanini, cabe à sociedade e ao governo estarem juntos na defesa do patrimônio natural brasileiro. “Nunca, na história nacional, tivemos tanta condição de enfrentar esse problema. O governo está agindo, e nós, a sociedade, temos que estar nessa mesma luta”, diz Giovanini.
(Fonte: Ibama)

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Scroll to top