Related »

Animais silvestres ‘pedem socorro’ a brigadistas em incêndio florestal no RJ

on outubro 15 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Área destruída por fogo dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos chega a 300 hectares.
Brigadistas tentam controlar chamas desde segunda-feira.
Alguns animais foram encontrados feridos e outros, mortos.

14/10/2014 – 08:44 – Atualizado em 15/10/2014 -17:27
Jaqueline Ribeiro e Taís Mendes – O Globo

Animais silvestres que sobreviveram às chamas foram resgatados.  Foto: Divulgação

Animais silvestres que sobreviveram às chamas foram resgatados.
Foto: Divulgação

Equipes tentam controlar fogo no parque desde segunda-feira. Foto: Pedro Kirilos / Agência O Globo

Equipes tentam controlar fogo no parque desde segunda-feira.
Foto: Pedro Kirilos / Agência O Globo

PETRÓPOLIS — O incêndio que atinge o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Petrópolis, na Região Serrana, já consumiu, pelo menos, 300 hectares de vegetação, de acordo com a administração da unidade de conservação federal. A área corresponde a 300 campos de futebol. Nesta terça-feira, brigadistas que trabalham no combate às chamas voltaram a encontrar animais feridos e outros carbonizados, entre eles cobras, lagartos, pacas, ouriços e aves.

— Tivemos o caso de uma paca, por exemplo, que se aproximou do brigadista, toda queimada e tremendo muito. Ela parecia pedir socorro — contou o secretário-executivo do parque, Luiz Felipe Pimentel, ressaltando outra preocupação. — Estamos na época de reprodução. Temos encontrado muitos ninhos de pássaros destruídos também.

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos abriga 3.683 espécies da fauna e flora, sendo 883 delas animais – 130 dos quais ameaçados de extinção. Os que são encontrados com vida estão sendo acompanhados pelo projeto Fauna Viva, que funciona dentro da unidade, em Teresópolis. A veterinária Raquel Junger contou que cuida de um ouriço-cacheiro, resgatado no domingo junto com uma paca, que acabou morrendo. Segundo ela, o fogo deixa os animais desorientados e estressados.

— Ele teve queimaduras nas quatro patas, está todo chamuscado, mas está se recuperando. Nossa preocupação é que ele não estava se alimentando, mas hoje (terça-feira), que o estresse está passando, ele começou a comer. Temos que esperar agora a regeneração da pele nos locais queimados — explicou.

Os focos de incêndio no parque começaram na região de Bonfim, em Corrêas, na segunda-feira. Nesta terça-feira, 45 brigadistas do Parque Nacional da Serra dos Órgãos e do Prevefogo tentavam combater as chamas na região e também em Itapaiva. Durante a madrugada, o vento levou o fogo para a direção da Estrada de Itaipava-Teresópolis, no lado oposto da montanha.

FOGO ATINGE OUTROS PONTOS DA CIDADE

Nesta terça-feira, o combate a focos de incêndio em áreas de vegetação de Petrópolis chegou ao oitavo dia. Na semana passada, o fogo atingia 20 pontos da cidade. O trabalho começou com 130 homens do Corpo de Bombeiros da Região Serrana, com o apoio de um helicóptero. Os quartéis de Petrópolis e Teresópolis ainda receberam o auxílio de 90 militares vindos do Rio de Janeiro e de brigadistas do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Reserva Biológica de Araras e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Nesta terça-feira, 140 homens trabalhavam para controlar o fogo em 14 pontos de Petrópolis. Mais dois helicópteros chegaram à região para auxiliar na operação. Outras três aeronaves estão previstas para dar auxílio às equipes, mas não conseguiram chegar devido ao mau tempo. Segundo o coronel Roberto Robadey Júnior, responsável pelo Corpo de Bombeiros da Região Serrana, o único helicóptero que conseguiu pousar em Petrópolis nesta terça-feira vai atuar na área do parque.

— Com o tempo seco e a baixa umidade, as chamas se alastram para regiões de difícil acesso. O fogo avançou pela mata e já chega ao cume das montanhas, em áreas como Morro do Mamute — disse o coronel.

As chamas também já avançaram para áreas dentro da Reserva Biológica de Araras e se aproxima do Condomínio Mata Porcos, em Corrêas, deixando os moradores de cerca de 20 casas apreensivos. No local, foi montada a base de apoio das equipes que atuam no Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

— Ali a situação foi controlada, mas dentro do parque a situação é bem crítica. Nossa maior dificuldade é porque há lugares em que o combate não é possível por terra e ainda não contamos com o apoio dos helicópteros — explicou o secretário-executivo do parque.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as aeronaves que já estão em Petrópolis precisaram ser direcionadas para regiões de Itaipava, como a de Manga Larga e a Estrada do Ribeirão Grande, onde casas estavam em risco.

— Nossa prioridade foi evitar que o fogo chegasse às casas, por isso os helicópteros foram direcionados para estas áreas. A situação foi controlada nestes pontos, mas ainda temos oito equipes em outros pontos da cidade — explica o coronel Robadey Júnior, destacando que, nesta terça-feira, os bombeiros conseguiram extinguir focos de incêndio em seis pontos.

De acordo com um balanço divulgado na tarde desta terça-feira, o incêndio já consumiu 2.400 hactares de vegetação em Petrópolis, o equivalente a 2.400 campos de futebol. Nesta quarta-feira, a previsão é a de que os helicópteros passem a atuar dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

FOTOGALERIA: Veja mais imagens do incêndio no Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

CLIQUE AQUI para notícia original.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top