Related »

Animais silvestres são recapturados e devolvidos à natureza em MT

on dezembro 26 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Animais receberam anilhas metálicas e chips para serem acompanhados.
Bichos foram soltos em Poconé, Rosário Oeste e Tangará da Serra.

25/12/2015 – 16h09
Do G1 – MT

 

Animais foram encaminhados para a reabilitação e devolvidos à natureza. Foto: César Soares/Ibama-MT

Animais foram encaminhados para a reabilitação e devolvidos à natureza.
Foto: César Soares/Ibama-MT

 

Aves receberam anilhas para serem monitoradas. Foto: César Soares/Ibama-MT

Aves receberam anilhas para serem monitoradas.
Foto: César Soares/Ibama-MT

 

Entre os animais recapturados estão estão 87 papagaios-verdadeiros. Foto: César Soares/Ibama-MT

Entre os animais recapturados estão estão 87 papagaios-verdadeiros.
Foto: César Soares/Ibama-MT

 

Mais de 100 animais silvestres recapturados pelo projeto Áreas de Solturas de Animais Silvestres (Asas) foram devolvidos em áreas de refúgios ecológicos em Mato Grosso pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis em Mato Grosso (Ibama-MT). Entre os animais soltos estão araras-canindés, iguanas e tucano-de-bico-preto.

Ao todo, 130 animais silvestres foram reinseridos na natureza entre os dias 20 de novembro e 14 de dezembro. Eles foram soltos em Rosário Oeste, Poconé e Tangará da Serra, cidades a 133, 104 e 242 km de Cuiabá, respectivamente. As três áreas estão cadastradas para receberem os animais conforme a ocorrência natural de cada espécie.

Os bichos foram recebidos em Mato Grosso após serem apreendidos e encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), no Ceará, e Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, em São Paulo.

Entre os animais reinseridos na natureza estão 87 papagaios-verdadeiros, 10 araras-canindés, duas araras-vermelhas, cinco iguanas, quatro periquitos-rei e um tucano-de-bico-preto.

Todos os animais foram submetidos a exames clínicos para verificar se estavam em bom estado de saúde. Eles continuarão a ser monitorados. Cada ave recebeu uma anilha metálica, além de marcação individual e uma pintura vermelha para diferenciar o macho da fêmea. Os répteis receberam um microchip para futura identificação e acompanhamento.

Em Mato Grosso, já existem seis áreas cadastradas para o projeto Asas e outras áreas estão em estudo para receberem animais silvestres encontrados nessas condições.

CLIQUE AQUI  para notícia original.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top