Related »

Após ficar dois dias amarrado, jacaré de 400 quilos é levado para cativeiro em Macapá, AP

on outubro 25 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Uma retroescavadeira foi necessária para transportar o animal.
Réptil é da espécie Açu e foi capturado em Calçoene, no Amapá.

24/10/2014 – 17h47
Dyepeson Martins – Do G1 AP

 

Retroescavadeira foi utilizada para auxiliar no transporte do animal. Foto: Dyepeson Martins/G1

Retroescavadeira foi utilizada para auxiliar no transporte do animal.
Foto: Dyepeson Martins/G1

 

Por dois dias, jacaré ficou imobilizado sem alimentação. Foto: Dyepeson Martins/G1

Por dois dias, jacaré ficou imobilizado sem alimentação.
Foto: Dyepeson Martins/G1

 

Jacaré passará por exames que irão determinar o tipo de tratamento. Foto: Dyepeson Martins/G1

Jacaré passará por exames que irão determinar o tipo de tratamento.
Foto: Dyepeson Martins/G1

 

Jacaré Açu está no Parque Zoobotânico de Macapá. Foto: Dyepeson Martins/G1

Jacaré Açu está no Parque Zoobotânico de Macapá.
Foto: Dyepeson Martins/G1

 

Animal sendo transportado para o quartel da PM de Calçoene. Foto: Reprodução/TV Amapá

Animal sendo transportado para o quartel da PM de Calçoene.
Foto: Reprodução/TV Amapá

 

O jacaré de 400 quilos capturado na quarta-feira (22), no rio Calçoene, no município de mesmo nome distante 374 quilômetros de Macapá, chegou nesta sexta-feira (24) a um cativeiro no Parque Zoobotânico da capital.

O animal é uma fêmea de aproximadamente 4 metros de comprimento, segundo veterinários do parque – a Polícia Militar de Calçoene chegou a dizer que o jacaré media 5 metros. Para retirar o réptil do rio, a pedido dos pescadores que diziam estar assustados com o animal, foi necessária uma retroescavadeira. O jacaré passou dois dias amarrado e sem alimentação .

O jacaré da espécie Açu, uma das maiores da Amazônia, chegou em Macapá amarrado dentro de um caminhão. Cinco homens foram necessários para ajudar no transporte do animal, que foi baleado durante a captura, segundo informou o diretor-presidente do zoobotânico, Márcio Pimentel.

A fêmea ficará sob os cuidados de veterinários do parque, da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária (Diagro) e do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama).

“Foi melhor mantê-lo amarrado para poder garantir o manejo e o tratamento veterinário no primeiro momento. Ele ficou sendo molhado durante todo o transporte e recebendo os cuidados necessários”, disse a analista ambiental do Ibama Mirela Vasconcelos, acrescentando que o animal deverá ser desamarrado ainda nesta sexta-feira, após a avaliação dos veterinários.

A veterinária Bethina Schreibl foi a responsável pelo primeiro acompanhamento do animal. Ela disse que serão necessários vários exames para determinar o tipo de alimentação e tratamento específico para o jacaré. “Ainda preciso analisá-lo”, afirmou.

Captura

Uma força-tarefa entre as equipes de segurança de Calçoene foi necessária para capturar o jacaré, que já teria atacado uma embarcação.

“Identificamos que era uma fêmea, e pedimos a autorização da promotora da cidade para abatê-la em função do risco que ela oferecia para a população. Em rondas pela água, encontramos ela próximo ao balneário do rio Calçoene. Tivemos que laçar o jacaré e puxar para a beira do rio”, detalhou o tenente da Polícia Militar (PM) Pedro Costa.

Macho

Uma mobilização está sendo feita na cidade para a captura de um jacaré macho que teria sido visto por moradores junto com o animal preso. Os relatos dão conta de que ele é maior de que a fêmea capturada.

 

CLIQUE AQUI para notícia original.

 

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top