Related »

Coruja ‘rouba’ ninho de galinha no oeste do Paraná para criar filhotes

on outubro 26 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Casal de agricultores de Diamante d´Oeste ficou surpreso com a hóspede.
Coruja teve dois filhotes que viraram o xodó dos donos da propriedade rural.

23/10/2014 – 18h12
Do G1 PR, com informações da RPC TV Cascavel

 

Coruja teve dois filhotes no ninho da galinha. Foto: Valdinei Rodrigues/ RPCTV

Coruja teve dois filhotes no ninho da galinha.
Foto: Valdinei Rodrigues/ RPCTV

 

Ninho foi feito com caixa de papelão e tijolos. Foto: Valdineir Rodrigues/ RPCTV

Ninho foi feito com caixa de papelão e tijolos.
Foto: Valdineir Rodrigues/ RPCTV

 

Um casal de agricultores de Diamante d’Oeste, na região oeste do Paraná, teve uma surpresa ao ver que uma coruja invadiu o ninho feito para uma galinha.

Os dois filhotinhos, que nasceram no ninho da galinha, acabaram virando o xodó de Enos e Amália Antoniak, que moram sozinhos na propriedade e nunca tiveram uma coruja como hóspede.

Enos improvisou, com uma caixa de papelão entre tijolos, um ninho para as galinhas que cria no sítio, e não esperava encontrar no lugar uma coruja. “A galinha foi expulsa pela coruja, ficou sem ninho. Foi se virar em outro lugar”, se diverte Enos.

De acordo com a professora de medicina veterinária Michele Izar é comum o animal escolher esse tipo de local para cuidar dos filhotes. “Na verdade ela achou um local protegido, que é mais escuro e por isso que ela escolheu”, diz.

E os agricultores podem ter mais uma surpresa. É que o hábito do animal é criar os filhotes em casal. “Normalmente é o casal que cuida, mais a fêmea, mas o macho também pode aparecer no ninho”, revela Michele.

O crescimento dos filhotes passou a ser acompanhada de perto pelos agricultores, que distribuem carinho e atenção às corujas. “Eu tinha muito medo e agora não tenho mais, eu gostaria que ela não fosse mais embora, que ficasse com a gente”, conta Amália.

Michele também diz que o casal precisa tomar cuidado ao mexer no ninho. “O ideal é que deixe quietinho, não mexa e não interfira no ninho porque quando o bicho sente um cheiro diferente pode abandonar o ninho e os filhotes. E criar os filhotes é muito difícil, porque eles são alimentados com a caçam que é regurgitada para o filhote”, conta.

Outro perigo é porque a coruja também pode ficar agressiva quando se sente ameaçada e atacar. “A tendência é que se torne agressivo e pode machucar com as garras e o bico”, afirma a veterinária.

Mesmo sabendo que a visitante logo vai embora, os anfitriões esperam que ela volte no próximo ano. “Estou esperando que ela volte, acho que volta porque ela gostou do lugar para fazer o ninho. Foi bem recebida e com certeza vai voltar”, diz Enos. “Vou melhorar [o ninho], vou ajeitar bem caprichadinho, fazer tudo de tijolo bem ajeitadinho para ver se ela volta de novo”.

Segundo Michele, a coruja pode voltar ao ninho. “Pode ser que retorne, mas não é 100% de certeza. E não é preciso mexer porque ela faz o ninho dela”, comenta.

 

ASSISTA ao vídeo.

CLIQUE AQUI para notícia original.

 

 

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top