Related »

Portal Globo.com – G1 – Soltura de papagaios-de-peito-roxo completa três anos no Oeste de SC

on January 7 | in Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Projeto busca reintroduzir espécie de aves extintas na região há 20 anos.
Ao todo, 43 animais foram soltos em duas ocasiões diferentes.

Luíza Fregapani – Do G1 SC

Primeiros papagaios foram soltos há três anos (Fot Vanessa Kanaan/Espaço Silvestre)
Primeiros papagaios foram soltos há três anos.
Foto: Vanessa Kanaan/Espaço Silvestre
Ao todo, 43 papagaios foram soltos (Fot Espaço Silvestre/Divulgação)
Ao todo, 43 papagaios foram soltos
Foto: Espaço Silvestre/Divulgação
Animais são apreendidos e enviados ao projeto para reabilitação (Fot Espaço Silvestre/Divulgação)
Animais são apreendidos e enviados ao projeto para reabilitação.
Foto: Espaço Silvestre/Divulgação
Aves soltas visitam moradores da região (Fot Vanessa Kanaan/Espaço Silvestre)
Aves soltas visitam moradores da região.
Foto: Vanessa Kanaan/Espaço Silvestre

O projeto de reintrodução do papagaio-de-peito-roxo no Oeste de Santa Catarina comemorou o aniversário de três anos da primeira soltura de aves nesta segunda-feira (6).

Desde 2010, a espécie está sendo reintroduzida na mata. A ave é uma espécie natural da região, mas há 20 anos não era mais vista no local. “O objetivo geral do projeto é estabelecer uma população viável a longo prazo, o que faria com que as solturas não fossem mais necessárias”, explica a Doutora Vanessa Kanaan, diretora técnica do Espaço Silvestre-Instituto Carijós, responsável pelo projeto.
O programa faz parte do primeiro projeto de reintrodução de uma espécie de ave dentro de uma unidade de conservação federal no Brasil aprovado pelo ICMBio. As aves são soltas no Parque Nacional das Araucárias. Desde o início, 43 aves foram soltas e são monitoradas periodicamente pelo Espaço Silvestre – Instituto Carijós.

Todas as aves reintroduzidas foram apreendidas pela polícia em casos de tráfico de animais e passaram por diversos treinamentos de reabilitação. Os papagaios vivem livremente em casais ou em pequenos bandos, o que, segundo a Doutora Vanessa Kanaan, demostra que é possível reabilitar animais vitimas do tráfico, melhorando o bem-estar de indivíduos que passariam o resto da vida em cativeiro.

Além disso, o trabalho também tem impacto direto na saúde da floresta, uma vez que os indivíduos soltos tem a chance de cumprir seus papeis biológicos como a dispersão de sementes e de interagir com outras espécies da fauna e flora.

“Apesar de parecer um número pequeno, as duas solturas são de extrema importância para a preservação dessa espécie. Ameaçada de extinção, a população atual está estimada entre mil e 2,5 mil aves em vida livre e pode ser encontrada do Sul da Bahia ao Rio Grande do Sul, e também no Paraguai e Argentina, revelando a existência de poucos indivíduos para uma grande extensão de área”, explica a Doutora Vanessa Kanaan.

O trabalho é feito em parceria com a comunidade local. “São realizadas visitas às propriedades, escolas e empresas. As pessoas não só se tornaram protetoras dos papagaios, como passaram a observar outras espécies de animais, e muitas nos auxiliam no monitoramento dos papagaios-de-peito-roxo, relatando seus avistamentos”, afirma a doutora.

Em 2013, foi iniciado o projeto de geração de trabalho e renda para as comunidades, onde mulheres produzem itens artesanais com o tema papagaio-de-peito-roxo e Araucária. “Mais de 15 comunidades locais são atendidas pelo projeto e nossa área de trabalho e número de pessoas atendidas aumenta a cada mês”, comenta a diretora técnica.

Próximos passos

Quatro papagaios-de-peito-roxo apreendidos no Oeste no fim de 2013 já estão à disposição do projeto. “Recentemente, conseguimos autorização dos órgãos governamentais responsáveis para uma nova soltura. Estamos buscando parceiros e patrocinadores para uma nova soltura de 30 aves no Parque Nacional das Araucárias em 2014.

Desde 2010, todo o trabalho é realizado por voluntários e depende de parceiros, patrocinadores e doadores. Quem quiser pode colaborar através de doações, patrocínio, ou trabalho voluntário”, sugere a Vanessa.

Ao longo desses três anos o projeto firmou parcerias com empresas e com a ONG SAVE Brasil e Birdlife Internacional. Além disso, recebeu o prêmio Expressão de Ecologia 2012 na categoria Conservação da Vida Silvestre.
Mais informações sobre a conservação dos papagaios-de-peito-roxo no site do projeto.

Veja imagens de Papagaios-de-peito-roxo no Oeste de SC: http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/nossa-terra/2013/fotos/2014/01/veja-imagens-de-papagaios-de-peito-roxo-no-oeste-de-sc.html

Pin It

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

« »

Scroll to top