Related »

Revista Terra da Gente – Campinas/SP – Alimentação de peixes-boi soltos em rios amazônicos é monitorada

on February 10 | in Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Estudo utiliza equipamento de tecnologia japonesa que capta todos os sons produzidos durante a mastigação.

Com informações do INPA

Foto: Anselmo d’Affonseca
Após o resgate e a recuperação, é chegada a hora de o peixe-boi voltar ao seu habitat.
Mas essa tarefa não é tão simples assim. Ao retornar ao seu ambiente natural, o peixe-boi-da-amazônia (Trichechus inunguis) terá que aprender a se alimentar por conta própria. E é justamente este o objetivo do experimento feito pelo Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) junto à Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) e do Instituto de Pesquisas Oceânicas da Universidade de Tóquio.
A pesquisa estuda quando o peixe-boi se alimenta e também os diferentes sons de sua mastigação. O intuito é o de ter dados para caracterizar o comportamento alimentar e também se os animais estão se alimentando corretamente. Com isso, será possível verificar a frequência com que o animal se alimenta e qual o tipo de planta que ele consome.
O estudo utiliza um equipamento de tecnologia japonesa chamado Ausoms-mini, desenvolvido especialmente para a realização de pesquisas com esta espécie. Ele capta todos os sons produzidos durante a mastigação.
Os animais monitorados foram resgatados ainda filhotes, vítimas de caça ilegal e passaram grande parte de sua vida em tanques do Parque Aquático Robin C. Best, no Bosque da Ciência, no Inpa, em Manaus (AM).
Neste lugar receberam todo o auxílio necessário para a readaptação. Desta forma, quando retornam ao seu habitat, eles precisam se alimentar por conta própria e os rios amazônicos possuem suas particularidades, diferentemente dos tanques.
Em 2009, dois peixes-boi machos foram soltos, mas sem monitoramento. Os dois emagreceram muito e tiveram que retornar ao cativeiro. Já em 2011, outros três foram encaminhados a um semicativeiro, em Manacapuru, interior do Amazonas.
Com a boa adaptação destes animais, mais três foram encaminhados para o mesmo lugar. Esta fase de semicativeiro é importante para a readaptação, de forma que eles possam voltar de forma saudável aos rios amazônicos.
Pin It

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

« »

Scroll to top