Related »

Família de corujas faz ninho em casa de fotógrafo na zona sul de S. José, SP

on julho 25 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Quatro filhotes que nasceram em abril viraram atração na vizinhança.
Especialista diz que animal não traz risco e recomenda evitar aproximação.

23/07/2015 – 21h30 – Atualizado em 24/07/2015 – 07h59
Do G1 – Vale do Paraíba e Região

 

Família de corujas faz ninho em casa em São José. Foto: Décio de Campos/VCnoG1

Família de corujas faz ninho em casa em São José.
Foto: Décio de Campos/VCnoG1

 

Uma família de corujas-brancas virou atração no Jardim Nova República, na zona sul de São José dos Campos (SP).

As aves, que nasceram em um ninho feito na laje da casa do fotógrafo Décio Campos, de 38 anos, começaram nos últimos dias a ensaiar os primeiros voos.

Segundo o dono da casa, as corujas escolhem a laje como abrigo pela segunda vez consecutiva. Em 2014, quando a casa ainda estava em obras, outras três corujas passaram os primeiros meses de vida no local.

Neste ano, para surpresa de Campos, que agora vive com a família dele na casa, elas voltaram. O fotógrafo contou que um casal de corujas chocou os ovos e, em abril, nasceram os filhotes.

“Desta vez eu não achei que elas permaneceriam tanto tempo aqui. No ano passado, como era uma obra, a noite ficava tranquilo para elas. Agora não fica mais, tem barulho, tem gente, mas elas não se incomodam”, disse ao G1.

Apegado às aves, ele ensaia uma aproximação. “Elas estão quase domesticadas. O curioso é que elas não têm medo de mim. Dia destes uma delas caiu do ninho e eu a coloquei de volta. Daqui a pouco vou acabar colocando nomes nelas e me apegando”, brincou Campos, que vem fotografando as corujas nos últimos meses.

Comportamento

Segundo a bióloga Maria Cecília Toledo, as corujas não trazem riscos, mas o ideal é ela não seja alimentada, nem tocada. A especialista lembrou que essa ave é uma grande caçadora de roedores e insetos, como baratas e lagartixas, sendo totalmente inofensiva para os homens.

Acostumado a observar esse tipo de animal, o fotógrafo de natureza Dimitri Matoszko, disse que essa espécie de coruja tem hábito noturno e é urbana, por isso, costuma permitir a aproximação humana. “Elas deixam chegar perto, mas é bom manter certa distância, de pelo menos uns cinco metros para que elas não fiquem estressadas”, recomendou.

CLIQUE AQUI para notícia original.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top