Related »

Hong Kong continua na rota do comércio de espécies ameaçadas

on março 6 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

pangolinscaleshongkong02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma operação massiva contra o tráfico de animais selvagens e madeira, realizada durante três semanas em 43 países, resultou na apreensão de produtos ilícitos e espécies ameaçadas avaliados em 5,1 milhões de dólares, anunciou a Interpol.

Os resultados da operação, com o nome de código “Thunderbird”, levada a cabo por polícias e alfândegas com a participação de agências de proteção do ambiente, das florestas e dos animais selvagens, foram apresentados na sexta-feira passada, dia em que se assinalou a jornada Internacional da Vida Selvagem.

Realizada entre 30 de Janeiro e 19 de Fevereiro, a operação de grande escala resultou, até ao momento, na abertura de 370 investigações, as quais levaram à prisão de 89 pessoas.

Em comunicado, o secretário-geral da Interpol, Jürgen Stock, destacou que o sucesso da operação demonstra o que pode ser alcançado pela cooperação internacional.

Segundo a Interpol, a apreensão incluiu 60 toneladas de madeira, 4.770 pássaros, 1.240 répteis, 100 gatos selvagens, 2,75 toneladas de escamas de pangolim, 2,5 toneladas de marfim (bruto e processado), 25 toneladas de partes de diferentes animais e 37.130 de outros produtos, incluindo medicamentos e esculturas.

As autoridades dos Estados Unidos apreenderam 180 cavalos-marinhos mortos em caixas de ‘snacks’, enquanto que na vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong foram apreendidas 1,3 toneladas de madeira de sândalo escondidas num contentor procedente da Malásia.

O Dia Internacional da Vida Selvagem, que foi estabelecido pela Organização das Nações Unidas em 2013, celebra a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção, conhecida como CITES, adoptada a 3 de Março de 1973.

“Dada a actual taxa de caça e contrabando, será que as futuras gerações vão um dia falar dos elefantes, rinocerontes e de muitas outras espécies em perigo [de extinção] como nós falamos dos mamutes?”, questionou o secretário-geral da CITES, John Scanlon, num evento nas Nações Unidas para assinalar o dia. “Não podemos – e não devemos – permitir que isto aconteça”, afirmou.

Fonte: https://pontofinalmacau.wordpress.com/2017/03/06/hong-kong-continua-na-rota-do-comercio-de-especies-ameacadas/

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top