Related »

Médico da BA se dedica à criação da maior cobra venenosa das Américas

on janeiro 17 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Criatório abriga 34 surucucus-pico-de-jaca.
Espécie pode chegar a 4,5 metros de comprimento.

17/01/2016 09h05
Helen Martins – Serra Grande, BA
Apresentação do Globo Rural

 

O médico mineiro Rodrigo de Souza com um exemplar de Surucucu.  Núcleo  Serra Grande, município vizinho a Ilhéus, BA

O médico mineiro Rodrigo de Souza com um exemplar de Surucucu.
Núcleo Serra Grande, município vizinho a Ilhéus, BA

 

O primeiro criatório particular da cobra surucucu fica na Bahia. Ele foi montado por um médico que teve a ideia de criar a maior cobra venenosa das Américas. Pico de jaca, surucucu e surucutinga são alguns dos nomes da lachesis muta, a maior cobra venenosa das Américas, que pode chegar a 4,5 metros de comprimento.

A surucucu é nativa da Floresta Amazônica e da Mata Atlântica. Responsável por 3% dos acidentes com cobras venenosas no Brasil, a pico de jaca é uma espécie vulnerável. Esse é um estágio antes de ser considerada sob ameaça de extinção. A região de Ilhéus, no sul da Bahia, é uma área onde a exploração do cacau, cultura que precisa de sombreamento, acabou por preservar parte da Mata Atlântica.

O médico mineiro Rodrigo de Souza tem sítio em Serra Grande, município vizinho a Ilhéus. O médico conta que se interessou por animais peçonhentos ainda menino. Ele estudou e aprendeu sozinho. Souza foi para a região atuar como médico e acabou trabalhando também com as cobras. Com o conhecimento que tem, ajudou a resgatar várias cobras. Ele soltou uma na natureza e outras foram alojadas atrás de muros no Núcleo Serra Grande.

O Ibama foi informado sobre a existência das surucucus em 2003, quando o médico entrou com o pedido de autorização para a criação. Ainda não houve uma resposta definitiva. A estrutura do criatório foi montada com doações de empresários da região beneficiados pelo trabalho de resgate das cobras. Mas, o custo mensal vem do bolso do médico. Rodrigo de Souza acalenta o sonho de aumentar o plantel.

Hoje, o núcleo abriga 34 cobras. Mas, ele quer chegar a 200. Em nota, o Ibama informou que já adotou as providências necessárias para regularizar o criatório do médico. O instituto aguarda a licença de um órgão ambiental da Bahia para fornecer a autorização de manejo ao criador.

 

ASSISTA AQUI  a reportagem completa.

CLIQUE AQUI  para notícia original.

VISITE  a página do criatório.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top