Related »

Portal Globo.com – G1 – Chuva e calor provocam incidência de escorpiões em São João del Rei, MG

on março 18 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Segundo Vigilância Epidemiológica, duas pessoas foram picadas neste ano.
De janeiro até fevereiro, 17 escorpiões foram recolhidos na cidade.

Do G1 Zona da Mata

Escorpiões São João del Rei (Fot Reprodução/TV Integração)
Escorpiões aparecem em época de chuva e altas temperaturas.
Foto: Reprodução/TV Integração

De janeiro até fevereiro deste ano, 17 escorpiões foram recolhidos em São João del Rei, no Campo das Vertentes.

Segundo a Vigilância Epidemiológica da cidade, duas pessoas já foram picadas em 2014, mas o número pode ser maior devido à subnotificação. Altas temperaturas e pancadas de chuva formam condições ideais para o aparecimento do aracnídeo nessa época do ano também em Juiz de Fora.

O escorpiões medem entre sete e 12 centímetros. Os animais têm hábitos noturnos e o veneno afeta o sistema nervoso, causando dor, pontadas e aceleramento dos batimentos cardíacos. Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de São João del Rei, Eliene Freitas, é necessários que as pessoas notifiquem as ocorrências. “Às vezes o paciente tem os sintomas, mas não é registrado. São com essas informações que podemos elaborar e estruturar as ações e verificar o resultado delas”, informou.

O período chuvoso é a época em que o aparecimento de escorpiões é mais comum. Por causa da chuva, eles ficam desalojados e procuram abrigo em porões, quintais com entulho e também na rede de esgoto das cidades. A balconista Maria Lúcia Silva já encontrou um deles em casa. “Eu havia deixado um tênis na varanda e quando fui calçar, tinha um escorpião lá dentro”, contou.

Os escorpiões são muito resistentes aos inseticidas. Eles sobrevivem por meses sem água ou comida. Em São João del Rei, os aracnídeos aparecem principalmente nos bairros próximos ao centro histórico da cidade. Segundo a agente de saúde Maria de Fátima Pereira, os cuidados vão desde a limpeza de quintais e terrenos baldios até checagem de calçados antes do uso. “Também pedimos para as pessoas tomarem cuidado com qualquer coisa que pare água”, disse.

Casos em Juiz de Fora

Em Juiz de Fora, as ocorrências envolvem os escorpiões amarelos, que, segundo o veterinário do setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde, José Geraldo de Castro Júnior, apresentam o maior risco para a saúde pública. “Ao ser picada, a recomendação é que a pessoa se mova o mínimo possível e não recorra à mitos rurais de cura, como amarrar um torniquete, colocar fumo e fezes no local da picada ou sugar o veneno.

Apenas lave o local com água e sabão e se dirija ao Hospital de Pronto Socorro para o setor de soroterapia”, informou.

José Geraldo explicou que o aumento de casos envolvendo animais peçonhentos é uma tendência nacional em função de desequilíbrio ecológico, ocupação irregular de terreno do solo, desmatamento e construções cada vez mais próximas das matas. “Para evitar acidentes com escorpiões, é necessário realizar a destinação correta do lixo, para não atrair os animais, realizar a manutenção de lotes vagos e terrenos baldios, que servem de abrigo, e colocar telas nos ralos, para inibir que os animais passem pela rede de esgoto e cheguem até residências”, indicou.

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Scroll to top