Related »

Portal Globo.com – G1 – Homem acha jiboia de 1,6 metro em máquina de lavar no DF

on fevereiro 24 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Animal, que não é peçonhento, foi levado para centro de triagem do Ibama.
Para bióloga, cobra deve ter entrado no eletrodoméstico procurando abrigo.

Raquel Morais – Do G1 DF

Jiboia de 1,6 metro achada em máquina de lavar no DF (Fot João Bosco/Arquivo pessoal)

Jiboia de 1,6 metro achada em máquina de lavar no DF.
Foto: João Bosco/Arquivo pessoal
PM do Batalhão Ambiental faz captura de cobrada achada em máquina de lavar no DF (Fot João Bosco/Arquivo pessoal)
PM do Batalhão Ambiental faz captura de cobra no DF.
Foto: João Bosco/Arquivo pessoal

O supervisor de investimentos João Bosco tomou um susto no início da manhã desta segunda-feira (24) ao encontrar uma jiboia de 1,6 metro “morando” na máquina de lavar da casa dele, na região de condomínios do Jardim Botânico, em Brasília.

A suspeita é de que o réptil estivesse no eletrodoméstico desde sábado. O animal, que não é venenoso, foi recolhido pelo Batalhão de Polícia Militar Ambiental e encaminhado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres.

De acordo com Bosco, que é casado com uma funcionária do jornal “Correio Braziliense”, o equipamento fica na área de serviço da casa e fazia barulho desde o final de semana, mesmo estando fora da tomada. O alerta veio da cadelinha da família, que tem apenas 2 meses. “Olhei tudo, olhei ao redor, olhei embaixo, não vi nada”, lembra.

Por volta das 7h desta segunda, a máquina de lavar voltou a apresentar ruídos. O supervisor de investimentos notou o “problema” enquanto lavava um pano e decidiu examinar o eletrodoméstico novamente.

Aí eu a vi. A princípio, achei que era algum tecido, alguma roupa que ficou ali. Ainda fiquei me perguntando como aquilo podia ter se prendido daquele jeito”, conta Bosco. “Então, abri a tampa e vi o rabinho da cobra passando por debaixo do corpo dela. Nessa hora congelei.”

O animal foi achado entre o tambor e o caixote do eletrodoméstico. Na hora, o supervisor, que estava sozinho em casa, acionou o pessoal que trabalha na segurança do condomínio, mas foi orientado a procurar o Batalhão de Polícia Militar Ambiental. Havia a dúvida sobre a espécie da cobra.

Os militares chegaram meia-hora depois e levaram pelo menos mais 40 minutos tentando capturar a jiboia. “Ela não saía por cima. Teve uma hora que ela ficou só com a cabeça para fora. Tiveram que tombar a máquina para poder tirar por baixo”, disse.
Segundo a PM Ambiental, a cobra não estava machucada. A corporação não soube informar se ela era macho ou fêmea nem adulta ou filhote. “Esse tipo de situação é comum em região úmida e de mata, como os condomínios do Jardim Botânico. O habitat do bicho está sendo invadido, então ele procura onde se instalar e acaba indo para a casa das pessoas”, explicou a corporação.
Bosco disse que, após o susto, decidiu fazer uma vistoria na casa. O homem só conseguiu chegar ao trabalho por volta das 15h e afirmou que, quando voltar à residência, vai fazer um novo pente-fino. “Já havíamos feito a limpeza do terreno no sábado”, afirma. “Agora, vou verificar de novo e também vou ver como higienizar a máquina. Minha mulher está com medo de voltar.”

Características

A jiboia é um animal não peçonhento que, assim como a sucuri, mata as presas por constrição – ela envolve pequenos mamíferos, inclusive pequenos filhotes de cães, aves e roedores, para sufocá-los e depois comê-los. A espécie vive em média 20 anos, pode atingir três metros de comprimento e chega a pesar 15 quilos. O bicho costuma viver em árvores de matas fechadas e úmidas.

Para a assessora técnica da curadoria de répteis do Zoológico de Brasília, a bióloga Mariana Gallego, é provável que o espécime encontrado na casa do supervisor de investimentos tenha se abrigado na máquina de lavar buscando proteção.

“Esses animais, nessa época do ano, em que faz um pouco mais de frio, costumam buscar abrigo. Provavelmente, ela entrou na máquina porque é um lugar fechado, tem água e é mais quente que um local aberto”, explicou a bióloga.
Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Scroll to top