Related »

Portal Globo.com – G1 – Preguiça tem estômago especial para ficar de cabeça para baixo, diz estudo

on abril 23 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Animal tem vísceras fixadas nas costelas inferiores.
Formato especial impede que estômago seja espremido contra pulmão.

Da AFP

Bicho preguiça em Caraguatatuba (Fot Carlos Pereira)
Preguiça de três dedos em Caraguatatuba.
Foto: Carlos Pereira

As preguiças de três dedos tem um desenho abdominal único: suas vísceras são fixadas nas costelas inferiores de forma a impedir que sejam espremidas contra os pulmões enquanto ficam penduradas de cabeça para baixo, revelou um estudo publicado esta quarta-feira (23).

Endêmica na América do Sul e Central, a preguiça passa grande parte da vida pendurada pelas patas traseiras para alcançar as folhas jovens e tenras que crescem na ponta dos galhos.

Com seu metabolismo lento, a preguiça pode demorar um mês para digerir uma única folha e o animal é capaz de armazenar um terço de seu peso corporal em urina e fezes, que ela excreta cerca de uma vez por semana.

“Isto significa que o estômago e o intestino compõem uma parte considerável de sua massa corporal”, disse Rebecca Cliffe, do Laboratório Swansea de Movimentação Animal em Gales, co-autora do estudo publicado no “Biology Letters”, periódico da Royal Society. “Com sua fonte de energia limitada, seria energeticamente muito custoso, se não impossível, para a preguiça respirar enquanto permanece de cabeça para baixo”, afirmou à AFP.

Cliffe e uma equipe de pesquisas disseram acreditar ter resolvido o mistério:  muitas aderências únicas no abdômen ancoram órgãos como fígado, estômago e rins, evitando que pressionem o diafragma enquanto o animal está em posição invertida.

“Estas aderências aparentemente inócuas provavelmente são importantes para a provisão de energia e a sobrevivência do animal”, destacou o estudo. Segundo Cliffe, elas poderiam reduzir em 13% o gasto de energia da preguiça.
Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Scroll to top