Related »

Primata ‘Rabo de Fogo’, da espécie zogue-zogue, é encontrado no AM

on março 20 | em Fauna na Mídia, FIQUE POR DENTRO | by | with No Comments

Pesquisador diz que animal foi visto na região dos rios Roosevelt e Aripuanã.
Especialistas analisam se macaco corre risco de extinção.

Portal Globo.com – G1/AM – 18/03/2015

Macaco da espécie 'zogue-zogue' foi encontrado em unidades de conservação, segundo pesquisado. Foto: Divulgação/Julio César Dalponte

Macaco da espécie ‘zogue-zogue’ foi encontrado em unidades de conservação, segundo pesquisado.
Foto: Divulgação/Julio César Dalponte

 

Ilustração mostra diferença entre 'rabo de fogo' (centro) e outros primatas. Foto: Divulgação Instituto - Mamirauá

Ilustração mostra diferença entre ‘rabo de fogo’ (centro) e outros primatas.
Foto: Divulgação Instituto – Mamirauá

 

Um novo primata da espécie “zogue-zogue” foi encontrado por pesquisadores no Sul do Amazonas.

Apelidado de “Rabo de Fogo” por ter a cauda em tons avermelhados, o animal foi achado entre os rios Roosevelt e Aripuanã. Espécimes já haviam sido localizadas antes no Mato Grosso. O estudo, que teve início em 2011, já está disponível em uma publicação da Universidade do Estado de São Paulo (USP) e agora os pesquisadores investigam se a espécie está ameaçada de extinção.

Ao G1, o pesquisador Felipe Ennes, do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, contou que o animal foi avistado pela primeira vez na região entre o Roosevelt e o Aripuanã. “O que chama atenção no zogue-zogue é que os rios servem de barreira para a distribuição. No caso dessa espécie, a gente já conhecia os animais da direita e da esquerda dos rios. Essa foi vista entre os dois”, comentou.

O nome “Rabo de Fogo” foi dado inicialmente pela cor avermelhada da cauda, característica que chamou atenção dos pesquisadores logo de cara. Depois, o animal foi renomeado como Callicebus miltoni. “Esse nome é uma homenagem ao doutor Milton Thiago de Melo, que foi uma pessoa que fez muito pela pesquisa de animais no país”, explicou o pesquisador.

Além de Felipe, que trabalha nos estudos do animal no Amazonas, outros dois pesquisadores também analisam o “Rabo de Fogo”: o biólogo Júlio César Dalponte, do Instituto para a Conservação dos Carnívoros Neotropicais, e o coordenador de Zoologia do Museu Paraense Emílio Goeldi, José de Souza e Silva, que fez a taxonomia da espécie.

No momento, o grupo ainda está trabalhando na classificação e nos estudos de diversidade da espécie, para depois conseguir informações sobre o número de primatas “Rabo de Fogo”’ no Amazonas. Além disso, os pesquisadores analisam se o animal corre risco de ser extinto.

Segundo informações do instituto Mamirauá, o primata foi encontrado em uma área de desmatamento ocasionada pelo avanço da agropecuária. “Temos que saber primeiro o que tem lá. Depois, passamos para estudos referentes à quando essa espécie ocorre. A última questão é o quantitativo e qual a representatividade dessa espécie. Sabemos apenas que 50% da distribuição do animal é em unidades de conservação dessa região”, adianta.

Ao G1, o curador do Museu de Zoologia da USP, Mario de Vivo, comentou a descoberta da nova espécie. O animal está descrito na revista do museu. “Na minha opinião trata-se realmente de uma nova espécie, diferente das demais que já eram conhecidas para esse gênero Callicebus. Essa nova descoberta só reforça a noção que nós, zoólogos, temos de que existe ainda um conjunto considerável de espécies que são desconhecidas dos cientistas”, finaliza.

CLIQUE AQUI  para notícia original.

 

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

FACEBOOK

APOIADORES

Avina

CRT

Itapemirim

Juniclair

Wise
Scroll to top