Ambientebrasil – Usuários de aeroportos podem ser aliados no combate ao tráfico

Os usuários dos aeroportos brasileiros estão recebendo informações para se tornarem aliados dos órgãos ambientalistas no trabalho de combate ao tráfico de animais. Lançado em 2003, o Programa Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres nos Aeroportos Brasileiros vem obtendo a adesão cada vez maior no país.

A mais recente ocorreu no Pará, onde, na última terça-feira (18), houve o lançamento do programa no Aeroporto Internacional de Belém, o terceiro a se integrar ao projeto.

Os responsáveis por este trabalho são a Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), uma organização sem fins lucrativos, e a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).

Nos aeroportos ligados ao programa, a Renctas e a Infraero promovem uma exposição itinerante sobre este tipo de tráfico, mostrando fotos, banners de mapas das principais rotas, vídeo educativo e coleção de peles e partes de animais apreendidos nas fiscalizações.

Este trabalho vem se somar aos esforços do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para conscientizar as pessoas sobre os danos causados ao meio ambiente pelo tráfico de animais. Em 2003, apenas na região metropolitana de Curitiba, o Ibama, em parceria com outros órgãos, apreendeu cerca de quatro mil animais.

No Paraná, os aeroportos de Curitiba (Afonso Pena e Bacacheri), de Londrina e de Foz do Iguaçu são administrados pela Infraero. Outras informações pelo telefone (61) 368-8970 – Renctas. O e-mail é renctas@renctas.org.br.(ascom  IBAMA/PR)

Deixe uma resposta