<!--:en-->How We Work<!--:--><!--:pt-->Como fazemos<!--:-->

How We WorkComo fazemos

Get to know the main programs and projects developed by Renctas to defend the wild fauna:

Information and Communication Program

  • Web Site
  • Renctas 5 years Magazine
  • Report on Wild Trafficking
  • Book ‘Life for Sale’
  • CD ‘Brazilian Legislation on the Wild Fauna’
  • Renctas Warnings
  • South-American Network
  • Database on Wild Animal Trafficking in the Atlantic Forest’s Ecological Corridors

Public Policies Program

  • Workshop on Wild Animals – Regulation and Controlling
  • Parliamentary Mobilization
  • Implementation of the Information Network on Environmental Policies

Research and Conservation Program

  • Union for the Atlantic Forest Fauna
  • Small Projects Fund
  • Volunteers for the Wild Fauna – UNV (Voluntários pela Fauna Silvestre)

Environmental Awareness Program

  • National Campaign for the Environmental Education
  • International Campaign for the Environmental Education
  • Campaigns and Expositions in Brazilian Airports
  • Itinerant Exposition on Wild Animal Trafficking
  • Documentary ‘O bicho dá. O bicho toma.’ (Wildlife gives and takes away)
  • International Documentary

Conheça as principais estratégias adotadas pela Renctas em defesa da fauna silvestre:

Promoção da conscientização ambiental da sociedade

  • Através da realização de campanhas educativas, exposições, palestras, filmes e documentários, além da mobilização virtual por meio das mídias sociais.

Apoio e incentivo na criação de políticas públicas

  • Por meio da publicação de relatórios e estudos, realização de encontros, seminários, workshops e congressos. Além da participação ativa junto ao Congresso Nacional.

Apoiar os órgãos de controle e fiscalização ambiental

  • Realização de eventos destinados à capacitação e qualificação profissional, repasse de dados e informações e a publicação de material didático.

Promover a conservação das espécies silvestres

  • Apoio e desenvolvimento de projetos destinados à pesquisa e proteção da biodiversidade.

Deixe uma resposta