São Carlos Agora – SP – Mais um lobo-guará morre atropelado na rodovia SP-318

Um lobo-guará morreu atropelado na noite desta segunda-feira (28), na rodovia Thales de Lorena Peixoto (SP-318).

 

Foto: Alexandre Milanetti
 
O jornalista Alexandre Milanetti que passou pelo trecho da estrada pouco depois do atropelamento se deparou com o animal caído no meio da pista e ainda intacto. “É o maior exemplar que já vi da espécie. Não reparei se era macho ou fêmea, mas a julgar pelo tamanho, arrisco dizer que era macho. Tinha pelo menos 80 cm de altura e cerca de 1,10 m de comprimento”, disse o jornalista.

Esse é o segundo caso registrado em 15 dias. No dia 14 outro exemplar foi atropelado na mesma rodovia, perto da entrada norte da UFSCar.

Sobre o Lobo-Guará

O lobo-guará (nome científic Chrysocyon brachyurus), também conhecido como guará, aguará, aguaraçu, lobo-de-crina, lobo-de-juba, lobo-vermelho ou simplesmente lobo, é uma espécie de canídeo endêmico da América do Sul e único integrante do gênero Chrysocyon.

A espécie não está diretamente ligada a nenhum outro gênero de canídeos e aparentemente é uma relíquia da fauna pleistocênica da América do Sul, que desapareceu, na maioria, após a formação do Istmo do Panamá.

De uma população total estimada em 23 600 indivíduos, cerca de 21 746 encontram-se no Brasil, 880 no Paraguai e 660 na Argentina e provavelmente não mais de 1 000 animais na Bolívia.

De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), o estado de conservação da espécie é pouco preocupante, mas no Brasil o lobo-guará é considerado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) uma espécie ameaçada de extinção, com estado de conservação vulnerável. (com informações do Wikipédia)